25 de mai de 2018

Publicado em:

HOMEM DE MOÇAMBIQUE

destaques

Singelo...autêntico...quase inocente.


Sou Raileve Vasco Raibon Pereira de 23 anos de idade, nascido em 11.11.1994 em Anchilo, distrito de Anchilo, provincia de Nampula em Moçambique.   

A minha infância foi vivida com muita crise,  pois nasci depois do meu falecido pai perder emprego, como Técnico Agrônomo, em Anchilo no distrito de Nampula.

Na minha família somos 7:  2 mulheres e 5 homens .

Na minha infância amei todas partes que compõem o Meio Ambiente natural. fauna, flora, mar, oceanos, praias, montanhas, paisagens, planaltos, planícies, selvas, savanas, rios, lagos, plantas e animais.

Por amar muito a vida selvagem e passear nas matas, fui pastor de gado caprino por 2 anos! Passava meus melhores momentos procurando apreciar paisagens, ninhos e diferentes tipos de Aves. Quando tinha 9 anos, pela primeira vez, apanhei uma pequena Rola a caminho da machanba da minha falecida mãe!

Foi por baixo de uma Mangueira onde apanhei a minha primeira rola, consegui criar alimentando com amendoim pilado e outros tipos de cereais. Logo que apanhei a Rola já teve um novo dever de controlar , alimentar, cuidar e um dia mandar voar. Finalmente cumpri o meu dever de mandar voar a minha rola depois de 1 mês e uma semana. Não foi o fim, pois depois da minha rola ir embora, ganhei mais amor de criar sempre outras rolas.

Devido as condições em que a nossa família se encontrava, fui obrigado a mudar  de vila no extremo norte do pais, mais precisamente, na província do Niassa com meu irmão Railove vasco Raibon Pereira.




Desde cedo tive que aprender a me virar sozinho e em certa altura foi-me imposto a fazer tudo para se aguentar com o ciclo da pobreza em que me encontrava; enverguei -me na vida comercial de rua; por isso denominado Ambulante de rua; com pouco que eu ganhava custeava os meus estudos, mas sempre a paixão por aves.


Nunca saia de mim e cada cruzada que eu mantinha com os pássaros. Eu ousava em parar para vê- los.

Já que não conseguia encontrar mais um passaro natural, decide comprar um artificial para poder passar os dias comigo.


Meu papagaio artificial


Daí que levo sempre nos meus passeios deste em 2013 e vivo feliz por ter ele ao meu lado.





















E também o levei nos meus passeios selvagens que sempre amei ter na vida.






















2012  - Fui conhecer a Ilha de Moçambique, numa viagem pessoal, e aproveitei terminar as minhas férias visitando a Ilha que é considerada pelo UNESCO como um patrimônio cultural da Humanidade e que foi a primeira capital de Moçambique.



Ilha de Moçambique - 2012


2015 - Houve excursão de estudos com Peace Corps Americana através de um clube de Inglês da minha Vila. Realizamos um passeio ao monte Mitugue.

Estávamos acompanhados pelos voluntários da PEACE CORPS e foi uma autêntica maravilha.






















2009Na batalha da vida, o que me vinha em mente era apostar  na esperança de me tornar um meio empresário.  Isso não me impedia de abnegar o amor pelo meio Ambiente.


Foi dai que em 2013 recebi um convite para ir passear no Lago Niassa. Até podia  chamar de excursão amigável ao terceiro maior lago do continente Africano, e por lá pude apreciar as maravilhosas paisagens  existentes, que infelizmente muitos Moçambicanos desconhecem o seu potencial Fantástico.























2015 - Fui à reserva nacional do Niassa que foi uma aventura fascinante naquele lugar; percorri toda sua extensão com intuito que apreciar e descobrir o seu potencial mas que infelizmente tem se verificado um holocausto faunístico com atuação intensiva na biodiversidade.

Refiro- me aos caçadores furtivos que tem decapitado as diversas espécies de animais com mais enfoque para as pontas de Marfim, que tem sido um negocio atrativo para muitos que querem se livrar da pobreza dum dia para outro.




















2016 -  Tive uma aventura mais relacionada com os pequenos negócios. 


Uma viagem para a província central do pais ZAMBEZIA, no distrito de Gurúe de Motocicleta; tive a oportunidade de usufruir as maravilhas ao longo da viagem, praticamente em cada 2 minutos tinha que ouvir ou ver o assobiar das aves e ai me sentia realizado e feliz.









Viajando para a cidade de Gurúe


Cheguei ao maior Campo de produção de Chá do pais que é considerado o terceiro maior do mundo. Refiro me ao Chá Gurúe.





















Foi um contato direto com a bênção da natureza .

Por lá se encontra a segunda maior montanha do país denominada por monte Namúli, que guarda o mágico e histórico. Para quem gosta de turismo cultural, que não quis deixar de lado,  coloquei como um menu da minha viagem; o tempo não foi suficiente para poder apreciar o belo ali existente na integra.

Foi um prazer  ter estado naquele paraíso natural com uma cadeia de montes que dei o gosto de alimentar a vista com as belas paisagens; o amor foi crescendo pelo turismo Ambiental.


2013/2015 - Com meu falecido avo Raibon Pereira e meu filho





Com os negócios que aprendi a fazer na vida,  estabeleci- me na área comercial. 

Construí um estabelecimento comercial que denominei como CENTRO LÚRIO, derivado das províncias que marcaram a minha vida e LÚRIO é nome do maior Rio nortenho que faz fronteira com 4 províncias do norte do meu pais.


2016 - No meu nível médio





Atualmente




Nota do editor: conheci Raileve pelo facebook e sua história me comoveu.

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: