17 de mar de 2018

Publicado em:

Navio com fertilizante encalha a poucos metros da praia no Litoral do PR

notícias


O navio de bandeira das Ilhas Marshall Kona Trader-Orion, carregado de cloreto de potássio, encalhou na tarde desta quinta-feira (15), quando se dirigia ao píer da Fospar, no Porto de Paranaguá.

Um navio mercante ficou quase 10 horas encalhado no Canal da Galheta, que dá acesso ao Porto de Paranaguá, na região de Pontal do Sul. Segundo a Capitania dos Portos do Paraná, o acidente aconteceu na tarde de quinta-feira (15), por volta das 16h30. O Porto de Paranaguá acrescentou que o desencalhe foi a 1h50 desta sexta (16).

Fotos que circulam nas redes sociais mostram que o navio que transportava fertilizantes ficou parado muito próximo a uma faixa de areia. De acordo com a administração do Porto, houve um problema no leme da embarcação e, por isso, ela encalhou a cerca de 500 metros da areia.

Na hora em que o problema foi relatado, os rebocadores que ajudam nas manobras marítimas consideraram perigoso iniciar uma operação de retirada porque a maré estava muito baixa. Por isso, o trabalho foi retomado às 23h, já com a maré alta. Pouco antes das 2h da manhã o navio foi desencalhado e fundeado na Baía de Paranaguá, onde será periciado.

Ainda na noite de quinta-feira, uma reunião entre da Capitania com representantes da Praticagem, da empresa de rebocadores e do navio foi realizada para definir o plano de desencalhe. A Capitania dos Portos não informou sobre origem e destino da embarcação, mas confirmou que o navio deve passar por vistorias antes de ser liberado para novas operações. O órgão afirmou ainda que o navio não oferece riscos à navegação.

O espaço onde o navio encalhou, o Canal da Galheta, passa por um processo de drenagem. Iniciadas no ano passado já sob suspeita de irregularidades em um repasse milionário, as obras prometem aprofundar o trecho com a retirada de 15 “Maracanãs” de areia.

Em nota, a Capitania dos Portos afirmou ainda que instaurou inquérito para apurar as causas do acidente que levou ao encalhe. O prazo para conclusão das investigações é de 90 dias.



Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br - https://www.correiodolitoral.com

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: