9 de mar de 2018

Publicado em:

Companhia de um cachorro faz bem para a saúde dos idosos

variedades

Estudos recentes mostram que a interação com os animais traz benefícios à saúde física e emocional dos idosos. Foto: Pixabay

Que os cachorros são os melhores amigos do homem todo mundo sabe. Mas o que muita gente desconhece, é que todo este amor é capaz de fazer bem para a saúde de quem convive com os bichos. Bem-estar que traz vantagens principalmente para as pessoas de mais idade, por causa dos estímulos e da companhia proporcionada pelos animais.

De acordo com estudos recentes, a interação com os pets traz benefícios à saúde física e emocional das pessoas, entre eles: a redução da pressão arterial, o controle da hipertensão e diminuição do estresse e da depressão. E para que a relação seja ainda mais saudável, a veterinária do petshop Petz Karla Marques recomenda observar alguns detalhes antes de levar um cãozinho para casa, para fazer companhia para o idoso.

“O cão, certamente, será uma ótima companhia, porém o idoso tem que estar disposto a cuidar dele. O cão precisa de passeios diários, visitas ao veterinário, banho e tosa e muita atenção‘, afirma a veterinária.
Avaliar o comportamento da raça escolhida é outro aspecto que não pode ser deixado de lado. Segundo a veterinária, as de temperamento mais tranquilo são as mais indicadas. “Deve-se considerar também expectativa de vida do cão e os cuidados com as tosas mensais ou escovações diárias, por exemplo”.

Disposição

Outra dica dada por Karla é com relação à idade do pet. “Um cão filhote é mais fácil de adestrar do que um cão adulto que vem cheio de manias. Porém um filhote é muito brincalhão e exige mais energia do seu dono. O ideal é que o filhote tenha pelo menos seis meses, pois não precisará de tantas visitas ao médico veterinário para vacinas”, orienta.

Já o tamanho do pet depende da disposição do idoso. “Cães muito pequenos não são indicados, pois costumam ser mais frágeis e delicados, o que acarretará atenção maior do idoso. Cães de grande porte são mais fortes e, às vezes, muito estabanados, podendo assim machucar o seu dono idoso, durante o carinho ou um passeio”.

Dicas de raças para um idoso

Shih-Tzu – é uma raça de pequeno porte e muito tranquila, porém gosta muito de atenção e requer cuidados com a pelagem.
Lhasa-Apso – de pequeno porte, companheira e muito independente, e que também requer cuidados com a pelagem.
Cocker Spaniel – de médio porte, requer certos cuidados com a pelagem, mas é uma raça muito companheira e protetora.
Chihuahua – é um latidor nato, porém é muito carinhoso e companheiro, não requer grandes cuidados com o pelo e é uma raça de pequeno porte.
Vira-lata – não tem características físicas ou de personalidade definidas, mas depois de adotados, costumam ser companheiros amorosos e fiéis para seus tutores “de idade”.

Quer contar uma história com seu pet, sugerir um tema ou publicar a foto de um animal disponível para adoção? Escreva para gente: animal@tribunadoparana.com.br

Fone: http://www.tribunapr.com.br/blogs/mania-animal/ter-um-cachorro-faz-bem-pra-saude-dos-idosos/


Dezenas de cachorros mortos são encontrados em matagal e caso deixa vizinhos intrigados.


Depois das aves que foram achadas mortas num viveiro no Bairro Alto, em Curitiba, uma moradora do bairro Santa Felicidade levou um susto ao encontrar dezenas de cachorros mortos num terreno. Alessandra Palu, que denunciou o que viu à Polícia Civil, disse acreditar que uma mesma pessoa pode ser a responsável por matar os cachorros, mas o que está acontecendo é um mistério.

“Sempre faço caminhada por ali. Esses dias, reparei o cheiro forte, que exalava vindo do matagal. Ficamos curiosos e entramos para ver o que estava acontecendo, foi aí que levamos um baita susto”, contou a mulher.
No matagal, que fica na Avenida Fredolin Wolf, próximo ao acesso a Rua Graziele Wolf, Alessandra encontrou vários sacos pretos, todos com cachorros dentro. “Muitos corpos de cães. Alguns pequenos, outros maiores, mas muitos mesmo”.
Ao conversar com algumas pessoas que moram na região, Alessandra descobriu que a desova de cães mortos naquele terreno tem sido constante. “Nos contaram que isso não vem de hoje, que esse terreno sempre foi usado para isso, mas que antes a pessoa deixava os sacos mais para o fundo do matagal e agora estão abandonando mais perto da rua mesmo”, contou.
A suspeita dos moradores é de que uma única pessoa esteja matando os bichos. “Um psicopata, louco, que não tem amor aos bichos que não fazem nada pra gente. Nós suspeitamos de uma caminhonete cinza, mas ninguém conseguiu anotar placas, então fica difícil”.

Polícia vai investigar

O boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia do Meio Ambiente (DMA). À Tribuna do Paraná, as equipes da DMA informaram que a denúncia está sendo investigada. A polícia não informou ainda quantos cachorros foram encontrados no terreno. Os policiais buscam por imagens de câmeras de segurança, em condomínios próximos, que possam ajudar nesse trabalho de apuração inicial. “Esperamos que a polícia encontre alguma solução”, comentou Alessandra.

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: