17 de jan de 2018

Publicado em:

Uma nova geração de guardiões da natureza

destaques
Em sua alma habita a confiança nos fenômenos naturais, fluxos de vida, processos vivos e formas primordiais.


Vivenciar o mundo natural de maneira lúdica e artística é o caminho da educação ambiental e da formação de uma nova geração de guardiões da natureza.

A Terra é um sistema vivo que pede reverência, comunhão e unidade. Reinserir a criança à paisagem natural é um ato de resistência diante de um mundo raso, imediatista, consumista, e transbordante de superficialidades.

A criança em contato com o mundo natural é o potencial cuidador e preservador do meio ambiente, porque em sua memória haverá registros do significado do frescor à sombra de uma árvore, da sensação da brisa suave do verão, dos encantos das cores das flores na primavera, de colher uma fruta no pé. A verdadeira educação ambiental se dá por meio do experienciar.

Quando oferecemos à criança a oportunidade de contato com os reinos mineral, vegetal e animal, fortalecemos a verdade de que fazemos parte de um todo, pertencemos a um sistema e somos interdependentes.

O educador e escritor Severino Antonio, em sua participação no filme O começo da vida enfatiza que “para a criança tudo tem vida, as plantas, os bichos, as pedras, e ela se sente parte de tudo isso”.

No olhar de uma criança vive a novidade da vida. Em seu sorriso brilha o encantamento com as descobertas do mundo. Nas mãos de uma criança pulsa o desejo pelo toque curioso. Em sua alma habita a confiança nos fenômenos naturais, fluxos de vida, processos vivos e formas primordiais.



Na natureza a criança encontra o habitat natural da Arte e em seu olhar inaugural registra em cada célula de seu corpo a riqueza das impressões de um mundo verdadeiro que exala aromas, floresce, frutifica e emite sons nativos. Estes estímulos impregnam o corpo, ficam na memória e no coração da criança.

Uma caminhada pela mata – pássaros, árvores, plantas, flores, terra úmida e insetos – aguça a curiosidade infantil. Cheiros novos, sons de pássaros, do vento, das folhas secas. Andar na lama, na chuva. Acompanhar o voo das borboletas, subir em árvores, correr entre elas ou se esconder, colher frutos, pegar pedras. Tudo isso são possibilidades encantadoras de brincar na natureza.

Pais e educadores são responsáveis por investir na formação de um reservatório de experiências vivas e reais para a vida da criança, por apresentar a ela um mundo bom, belo e verdadeiro e assim garantir a formação de uma nova geração de guardiões da natureza.



Conheça o projeto Playoutside – alegria de brincar na natureza que busca restabelecer o elo emocional das crianças com o mundo natural, estimular o brincar ao ar livre, promover valores pró-sociais e fortalecer os laços familiares. Acreditamos que esse é o antídoto para uma infância high-tech, uma maneira de promover mudanças no cenário atual da infância, além de despertar na criança o cuidado com a mãe Terra.

Fonte: Ana Lucia Machado - http://ciclovivo.com.br

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: