19 de jan de 2018

Publicado em:

Mês de janeiro castiga cidades ao redor do mundo com registros recordes de temperatura

destaques

Este ano as nevascas estão castigando os norte-americanos e causando a morte de diversas pessoas e animais.

Apenas três semanas após o início do ano, o mês de janeiro já tem se destacado por registrar índices inéditos de temperatura em várias partes do planeta. Do continente americano até a Oceania, diversas cidades têm sofrido com a forte intensidade das condições climáticas.

Na América do Norte, Estados Unidos e Canadá entraram em estado de alerta nos últimos dias por conta da forte onda de frio que atinge grande parte da costa nordeste. Para se ter uma ideia, as áreas do estado de Nova Iorque registraram o recorde de -35°C, superando a marca anterior de -23°C. Em Minnesota, a temperatura chegou a impressionantes -44°C.

Não à toa, as nevascas que têm castigado os norte-americanos também foi a responsável por causar a morte (por congelamento) de dois animais pertencentes de um grupo de preservação de tubarões no Canadá. O governo canadense, inclusive, suspendeu algumas das comemorações de réveillon devido à instabilidade do tempo.

Nos EUA, ao menos três pessoas tiveram morte com causas relacionadas às condições meteorológicas, nos estados de Wisconsin e Dakota do Norte. Já os Grandes Lagos, que ficam justamente na região das fronteiras entre Canadá e Estados Unidos, quebraram o recorde com quase dois metros de neve caídos logo nos primeiros dias de 2018.

Há, inclusive, a expectativa de que novos recordes de temperatura sejam quebrados ainda neste primeiro mês do ano, o que levou muitos especialistas a considerar a possibilidade deste janeiro ser considerado o mais frio da história do país, desde quando os primeiros registros começaram a ser feitos.

Austrália registra a maior onda de calor nos últimos 78 anos

Por outro lado, a Austrália sofre também com o problema de temperaturas inéditas, mas, neste caso, o forte calor é quem está assolando toda a população. No primeiro fim de semana do ano, por exemplo, a cidade de Sydney registrou a incrível marca de 47,2°C, apenas décimos abaixo do recorde histórico de 1939 (47,8°C).

O governo do país anunciou estado de alerta e, nos últimos dias, o que se viu foram as autoridades avisando, por meio do Twitter, que um pequeno trecho de seis milhas de estrada, na parte sul do território australiano, estava derretendo. No domingo, dia 07 de janeiro, Sidney passou por um dos momentos mais complicados, quando uma queda de energia deixou milhares de moradores sem eletricidade, justo no momento que a temperatura estava entre 32°C e 47°C.

Por conta deste início de temporada, este já é considerado o verão mais quente nos últimos 78 anos na Austrália.

Imagem: johnandersonphoto / iStock / Getty Images P

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: