21 de jan de 2018

Publicado em:

Galinhas sabem quais pessoas são bonitas

destaques


Não é segredo que o padrão de beleza da humanidade costuma mudar de acordo com os padrões sociais e a época em que vivemos. Mas será que a influência social é tão importante assim para acharmos alguém bonito ou não? Segundo as galinhas, não é bem assim. Isso mesmo. Galinhas acham pessoas bonitas, e “preferem” elas.

Um artigo de 2002 descobriu que as galinhas têm a mesma preferência para certos rostos humanos que os seres humanos. A preferência delas é por rostos simétricos, uma das medidas subconscientes de atratividade, segundo Richard Blatchford, especialista em aves domésticas da Universidade da Califórnia.
No estudo, os cientistas treinaram quatro galinhas para reagir a fotografias de um rosto feminino médio, mas não a um rosto masculino médio. Eles fizeram o mesmo com dois galos, que foram treinados a reagir a um rosto masculino, mas não a um feminino.

Então, a equipe mostrou às aves imagens de rostos com traços exageradamente masculinos e femininos. As galinhas bicaram mais as faces simétricas – revelando ter as mesmas preferências que as 14 pessoas que haviam feito o mesmo experimento.

O estudo é limitado porque testou apenas um pequeno número de galinhas e seres humanos. Mas os resultados podem sugerir que a admiração mútua pela simetria está enraizada no sistema nervoso e não necessariamente devido a influências culturais.

“Isso sugere que as preferências humanas surgem das propriedades gerais dos sistemas nervosos, e não das adaptações específicas do rosto. Discutimos esse resultado à luz do debate atual sobre o significado dos sinais sexuais e sugerimos testes adicionais das hipóteses existentes sobre a origem das preferências sexuais”, afirmaram os autores na época.

Inteligência cognitiva
As galinhas descendem de aves selvagens que moravam nas selvas do Sudeste Asiático cerca de 8 mil anos atrás. Segundo Blatchford, a complexidade cognitiva destes animais, como a navegação espacial, é explicada pelo fato delas terem evoluído em ambientes em constante mudança que exigiam a procura diária de alimentos.
Por exemplo, em experimentos, pintinhos treinados foram capazes de avaliar distâncias absolutas e relativas aos alimentos, mesmo quando essas distâncias são alteradas.

As galinhas também são capazes de reconhecer até 30 outras galinhas individuais, e pintinhos gravam a imagem de suas mães entre 24 a 36 horas a partir da incubação.

Um outro estudo mostrou que pintinhos gravam uma imagem de um triângulo vermelho mesmo que ele estivesse parcialmente obscurecido – sugerindo que as aves podem imaginar objetos parcialmente escondidos em suas mentes.
Além disso, os pássaros podem reconhecer e discernir as pessoas com base em seus rostos – e, como mostra o estudo de 2002, preferem rostos bonitos. [National Geographic, Discover Magazine]

Fonte: https://hypescience.com

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: