23 de dez de 2017

Publicado em:

Duas empresas apresentam proposta para fazer a Ponte de Guaratuba

notícias
A vencedora da licitação entregará um estudo, feito ao longo de 270 dias, sugerindo alternativas de engenharia para a construção.



Duas empresas se candidataram para analisar a viabilidade técnica, econômica e ambiental da construção de uma ponte ligando Guaratuba a Caiobá, em Matinhos. As participantes são a Engemin, de Curitiba, e a ECR Engenharia, de São Paulo. A primeira fase da licitação aconteceu na tarde desta sexta-feira (22). A partir de gora, uma equipe de três técnicos do DER irá analisar as propostas apresentadas e emitir um laudo. Só depois do parecer técnico é que serão abertos os envelopes com a proposta de preço. O governo estadual está disposto a pagar até R$ 919 mil pelo estudo. As próximas etapas da licitação acontecem em janeiro.

A aprovação do projeto não garante a realização da obra, que ainda não tem qualquer previsão para ser executada. A vencedora entregará um estudo, feito ao longo de 270 dias, sugerindo alternativas de engenharia para a construção, considerando vários cenários econômicos e ambientais.

A discussão sobre a possibilidade de construir a ponte de Guaratuba se arrasta há mais de cinco décadas. Um dos principais empecilhos para a construção da ponte – além da discussão sobre os impactos ambientais – é o custo do projeto em relação ao fluxo de veículos, concentrado nos meses de temporada de verão. O edital divulgado pelo governo considera a hipótese de concessão da ponte, ou seja, que a obra seja feita por uma empresa que ganhe o direito de cobrar pedágio.

Leia também: Entidades se mobilizam contra o “abandono” do Litoral do Paraná

O projeto pode também ser uma parceria público-privada (PPP). É que, se a ponte ficar muito cara e a quantidade de pagantes for pequena, o governo pode custear parte das despesas para que a tarifa não fique muito pesada. Por ano, cerca de 1 milhão de veículos trafegam nos acessos a Guaratuba. O percurso rodoviário é pela Serra do Mar, descendo pela BR-376 e depois pela BR-101, o que inclui entrar em Santa Catarina, na altura de Garuva, e depois retornar ao Paraná. Pelo mar, cortando a baia de Guaratuba, a ligação depende do ferryboat, que transporta cerca de 100 mil veículos, com tarifas entre R$ 3,40 (moto) e R$ 46,90 (caminhão com reboque).

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: