13 de nov de 2017

Publicado em:

Abrigo cuida de mil cães resgatados na Costa Rica

destaques
Os fundadores do abrigo, Lya Battle e seu marido Alvaro Saumet, começaram a resgatar cães abandonados das ruas de San José há cerca de 13 anos atrás.



O Territorio de Zaguates – Terra dos Cães Abandonados – localizado na Costa Rica, é um abrigo para cães que tem a política de não matar os animais. Existem aproximadamente 970 cachorros vivendo lá. E todos ganharam um nome quando chegaram.

O abrigo está a cerca de uma hora de viagem do centro da cidade de San José. Possui aproximadamente 378 acres de terra montanhosa, por onde os cães passeiam, brincam e apostam corrida ao lado de visitantes humanos, funcionários do abrigo e voluntários. A grande maioria dos animais está para adoção e os visitantes podem trazer seus próprios cães para brincar com os resgatados.

“Ver centenas de cães correndo pelos campos foi completamente fascinante para mim. Eu nunca havia presenciado nada igual”, disse o fotógrafo britânico Dan Giannopoulos a National Geographic. Ele se autoproclama amante de cachorros e atualmente está morando na Nicarágua.

Giannopolous, que tem passado seus últimos anos fotografando culturas alternativas no Reino Unido, pensou que poderia ser difícil fotografar indivíduos tão diferentes. Mas ele afirmou que os cães eram todos dóceis e amigáveis, curiosos e bem-comportados. Uma labradora que tinha uma das pernas paralisadas, seguiu o fotógrafo durante todo o dia. Cada vez que ele se afastava do grupo para tirar fotos, ela se mantinha ao lado dele. Na hora em que ele precisou ir embora, ela o seguiu até o portão e ficou observando ele entrar no táxi. “Há muitos cães naquele abrigo por quem as pessoas poderiam se apaixonar”, ele diz.

Os fundadores do abrigo, Lya Battle e seu marido Alvaro Saumet, começaram a resgatar cães abandonados das ruas de San José há cerca de 13 anos atrás. Quando o número de animais chegou a 100, o pequeno quintal da casa deles não era mais suficiente e eles começaram o processo de se mudarem para as terras de fazenda que pertencem ao avô de Lya.

Administrar o local não tem sido fácil. Eles estão quase no fim de um processo árduo para se tornarem uma organização sem fins lucrativos oficial da Costa Rica. Também enfrentam a desanimadora realidade de conseguir alimento para um número crescente de animais – são 13 sacos de 30 kg de ração por dia. E, após 11 cães terem sido encontrados mortos com tiros recentemente, Lya desconfia que seus vizinhos que vem tentando comprar a propriedade da família dela estejam por trás desses assassinatos.

Mas para a maioria dos cães, o abrigo é um refúgio de suas vidas passadas de abandono e negligência. Uma das imagens feita por Giannopoulos mostra José, um funcionário em tempo integral do lugar, descansando seu braço em cima das costas de um cão que está sentado em seu colo. O cume de uma montanha coberto de nuvens de chuva está atrás dele, enquanto sentado em um campo verde repleto de cães com pelos em tons de marrom, preto e branco. “Isso resume o lugar para mim”, diz o fotógrafo. “Se eu posso tirar fotos para contar a história deles e isso ajudar de alguma forma, então eu farei isso. É o mais importante para mim”, ele termina.



Veja mais algumas fotos tiradas no abrigo abaixo:





Por Claudia Braghetto, ANDA

Fonte: https://www.anda.jor.br

Fotos: Dan Giannopoulos/National Geographic

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: