4 de out de 2017

Publicado em:

Primavera no Bosque Sensorial

destaques
Pitanga

Agora, depois da chuva podemos afirmar que a primavera finalmente chegou. Antes era só uma data no calendário que teve um inverno praticamente sem chuva, o último período de seca durou aproximadamente 40 dias.

Com a chuva vem a floração e frutificação das árvores do bosque sensorial, trazendo junto os visitantes que irão saborear as mais de cem espécies de frutas em um bosque dentro a cidade.

Estamos desenvolvendo o projeto, plantando árvores no bosque, desde 2009 e a maioria dela já está em idade de frutificação.

Já plantamos no local mais de mil árvores e ao final do projeto serão mais de três mil e quinhentas árvores, entre árvores em extinção ou ameaçadas de extinção, árvores nativas do brasil, árvores para – como o nome do projeto, sensorial – aguçarem nossos sentidos.

Temos árvores com troncos macios, com espinhos, lisos, rugosos, como pau-brasil, pau-de-mulato, sobreiro, paineira, para experimentarmos com o tato.

Temos árvores com cheiros como cravo, canela, louro, pau-d´alho para experimentarmos com o olfato.

Temos árvores com floração exuberante, e com frutos coloridos para experimentarmos com a visão.

Temos muitas árvores frutíferas nativas e exóticas para experimentarmos com o paladar.

Todos são muito bem-vindos a conhecerem este bosque, comerem suas frutas, ensinarem a seus filhos, sobrinhos, netos, que frutas não nascem em supermercados em bandejas de isopor com mais plástico envolvendo.

Só pedimos que tratem este bosque com carinho, pois é um presente da FUNVERDE para quem visita, para ensinar que dependemos do planeta, que sem a natureza preservada, pereceremos.

Pedimos também que não quebrem galhos, não tirem os protetores de roçada, que são os canos brancos na base das árvores que as protegem das roçadas de manutenção no bosque.

Levem o lixo que gerarem e depositem nas lixeiras no entorno do bosque para os próximos visitantes encontrarem o parque sempre limpo e lindo.

E por favor, não levem as frutas para suas casas, pois elas são para serem provadas, apreciadas no local e se vocês levarem para casa, os outros visitantes não terão frutas para experimentarem.

Abaixo, algumas árvores frutíferas do bosque. Nem todas estão frutificando agora, visto que é o início da primavera e em todas estações temos espécies diferentes frutificando.

Graviola


Cereja-do-rio-grande


Cereja-do-rio-grande e ameixa-do-governador


Jabuticaba


Gabiroba


Pinha


Carambola


Araçá


Araçá-roxo


Amora


Goiaba


Jaca dura e jaca mole


Noni


Dovyalis


Abiu ou bacupari (agora me perdi)


Uvaia


O Aurélio afirma que a fruta se chama siriguela. O Houaiss diz que se chama seriguela. Já vi escreverem ciriguela e até ciruela. Escolha como quer escrever. O único nome correto, sem alterações ou distinção é o científico: Spondias purpureada família das Anacardiaceae e da ordem Sapindales.


Acerola

Temos muitas outras espécies, como mangostão, romã, lichia, rambutã, cupuaçu, variedades de abacate, variedades de manga, variedades de ingá, marula, variedades de caqui, cacau vermelho e cacau amarelo, castanha portuguesa, castanha do pará, fruta-pão, caju amarelo e caju vermelho… Conforme as as árvores forem frutificando, colocaremos mais fotos, para vocês saberem o que procurar no bosque quando forem visitar.

Fonte: http://www.funverde.org.br

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: