5 de out de 2017

Publicado em:

INFORMATIVO PARA A IMPRENSA

notícias
A Iniciativa 2,4-D, grupo formado pela união entre o setor privado e pesquisadores de instituições acadêmicas para gerar informação técnica sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas, teve acesso à matéria “As florestas do Vietnam, a Amazônia e o agente laranja”, publicada pelo portal Águas de Pontal, e gostaria de esclarecer algumas informações.



O 2,4-D foi o primeiro herbicida orgânico sintetizado pela indústria química, em 1941. Algumas décadas após sua descoberta, foi utilizado como um dos componentes do Agente Laranja, juntamente com outra molécula do grupo fenoxi, o 2,4,5-T. Pesquisadores concluíram que o 2,4,5-T foi o elemento de preocupação no Agente Laranja, em função de possível contaminação por dioxina. Como resultado, sua comercialização foi descontinuada há mais de 25 anos (produção e registro), enquanto o 2,4-D continua a ser um dos herbicidas mais confiáveis e utilizados em todo o mundo, com grande importância no controle de plantas daninhas no Brasil, evitando perda de produtividade.



Com mais de 70 anos no mercado mundial, o 2,4-D é registrado em cerca de 100 países, inclusive no Brasil. Segundo estudos realizados pela Agência Regulamentadora do Canadá (PMRA), Comissão Europeia e a Agência Americana de Proteção Ambiental (EPA), entre outros países, o 2,4-D é comprovadamente seguro para utilização na agricultura. Ademais, os dados sobre toxicidade do 2,4-D foram revistos por diversas agências reguladoras de produtos químicos em várias partes do mundo e todas chegaram à conclusão de que sua utilização é segura quando utilizado de acordo com as recomendações de uso.



Os registros dos defensivos agrícolas são baseados em rigorosas e contínuas avaliações de dados científicos. As agências levam em conta mais de 40 mil estudos, sendo mais de 4 mil sobre toxicologia, e essas pesquisas são constantemente atualizadas para atender às exigências regulatórias.





A Iniciativa 2,4-D enfatiza que, para auxiliar os produtores rurais na utilização correta deste herbicida, a instituição realiza palestras e treinamentos disponibilizando material técnico com informações sobre esta molécula, bem como conceitos de tecnologia de aplicação. Nos últimos anos, o grupo realizou mais de 180 treinamentos em todas as macrorregiões do Brasil. Ao todo, cerca de 9 mil produtores, técnicos e operadores de equipamentos participaram dos eventos de capacitação técnica.



Sobre a Iniciativa 2,4-D



A Iniciativa 2,4-D é formada pela união entre o setor privado (Dow AgroSciences e Nufarm) e pesquisadores de instituições acadêmicas, como a Universidade de Passo Fundo - UPF, Universidade Estadual de Maringá - UEM, Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP, entre outras; com o propósito gerar informação técnica sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas, além de apoiar projetos que abordem esta questão, como o Projeto “Acerte o Alvo – evite a deriva na aplicação de agrotóxicos”, realizado no Paraná. O foco é educar o produtor sobre a importância da utilização correta de tecnologias que garantam a qualidade da aplicação dos defensivos agrícolas. O grupo defende que o uso adequado das tecnologias de aplicação e a precaução para evitar a deriva são essenciais para garantir a eficácia e a segurança ambiental na utilização de defensivos agrícolas. A Iniciativa 2,4-D se apresenta como fonte de informação e esclarecimento, que, apoiada por estudos acadêmicos, visa desmistificar o emprego do 2,4-D.

Fonte: ML&A Comunicações
Amanda Oliveira / Fernanda Elen

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: