6 de mai de 2017

Publicado em:

Investigação mostra o que acontece dentro de granjas industriais brasileiras (com vídeo)

destaques
Sofrimento de galinhas confinadas em gaiolas na indústria de ovos é divulgada por ONG.


Galinhas vivem abarrotadas em gaiolas tão pequenas que não podem nem mesmo estender suas asas. | Foto: Animal Equality


A Animal Equality, organização de proteção animal, acaba de lançar a primeira investigação da indústria de ovos do Brasil, revelando o abuso perturbador praticado contra galinhas poedeiras dentro granjas de ovos que utilizam sistemas de gaiolas em bateria.

As imagens feitas com câmeras escondidas foram capturadas na Yabuta, um dos principais fornecedores de ovos do Brasil, e revelam: Fileiras e fileiras de gaiolas imundas, cobertas de fezes e superlotadas com animais em pânico; galinhas abarrotadas em gaiolas tão pequenas que não podem nem mesmo estender suas asas; aves com patas inchadas, rachadas e deformadas por pisarem unicamente no chão de arame das gaiolas; aves que acabam com suas asas presas nos arames da gaiolas ao competirem por espaço; galinhas mortas deixadas para se decompor ao lado de aves vivas que continuam a pôr ovos para o consumo dos brasileiros.

“Encarcerar animais em gaiolas é uma prática arcaica e abusiva”, disse Vivian Mocellin, Gerente de Relações Corporativas da Animal Equality no Brasil. “Estudos têm mostrado que estas aves são criaturas sociais e sensíveis com inteligência equivalente a com uma criança de três anos de idade. No entanto, a indústria de ovos abarrota seis a oito aves em uma única gaiola de arame sem espaço para caminhar, empoleirar, limpar-se, estender suas asas, ou praticar quaisquer de seus comportamentos naturais.”

“Os animais são submetidos a estas condições deploráveis por inacreditáveis dois anos antes de serem mortos. Esta crueldade está claramente fora de sintonia com os valores dos cidadãos brasileiros”, ela adicionou.

Enquanto o Brasil ainda está se recuperando do escândalo envolvendo JBS e BRF, dois gigantes da indústria de carne, a investigação revela que a indústria do ovos não é nada melhor que a de carnes – crueldade contra animais e riscos de segurança alimentar abundam. Estudos mostram, inclusive, que o risco de contaminação com salmonela e outras doenças transmitidas por alimentos são muito mais elevados em sistemas de criação que utilizam gaiolas.

A investigação revela as condições típicas encontradas em fazendas industriais de ovos que utilizam gaiolas para criação de galinhas poedeiras, um sistema de confinamento tão desatualizado e cruel que mais de 400 empresas de alimentos em todo o mundo, incluindo McDonald’s, Habib’s e Casa do Pão de Queijo no Brasil, comprometeram-se a eliminá-los. Esses compromissos são uma resposta direta à demanda dos consumidores por melhor tratamento dos animais criados para consumo pela indústria alimentar.







Fonte: http://ciclovivo.com.br

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: