25 de abr de 2017

Publicado em:

Corais degradados deixam comunidades costeiras em perigo

destaques

Mais de 200 milhões de pessoas em todo o mundo dependem dos recifes de coral para proteger casas costeiras e praias do impacto devastador do alto mar - AFP/Arquivos

Os recifes de corais podem estar perdendo sua capacidade de proteger as comunidades costeiras de tempestades, maremotos e tsunamis, disseram geólogos nesta quinta-feira.

Mais de 200 milhões de pessoas em todo o mundo dependem dos recifes de coral para proteger casas costeiras e praias do impacto devastador do alto mar.

Mas este amortecedor vital está ameaçado pela degradação dos recifes, de acordo com um artigo publicado por cientistas do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) na Biogeosciences, publicação da União Europeia de Geociências.

Os recifes de corais degradados sofrem com a erosão do leito oceânico, que aumenta a profundidade do mar.

Como resultado, fica mais difícil para o coral crescer rápido o suficiente para acompanhar os níveis das águas, que estão subindo como consequência do aquecimento global.

A análise de cinco recifes tropicais revelou que o efeito combinado da subida do nível do mar e da erosão do fundo do mar já aumentou as profundidades de água além do que a maioria dos cientistas esperava que fosse ocorrer daqui a décadas.

Outros estudos sobre o nível dos mares neste século previram uma subida de entre 50 centímetros e um metro até 2100, conforme o aquecimento global causa a expansão dos mares e aumenta o derretimento das geleiras e plataformas de gelo. Tais estimativas não levam em conta a erosão do leito do mar.

O estudo analisou medidas ao longo de duas décadas em dois recifes de coral nas Florida Keys, dois nas Ilhas Virgens Americanas e nas águas perto da ilha havaiana de Maui. Os pesquisadores constataram que houve erosão do leito do mar em todos os locais, variando de nove a 80 cm.

Apenas no local havaiano, o fundo do mar havia perdido 81 milhões de metros cúbicos de areia, rocha e outros materiais – o suficiente para encher 32.000 piscinas olímpicas.

“Nossas medidas mostram que a erosão no fundo do mar já causou o aumento de profundidades de água a níveis previstos para ocorrer perto do ano 2100”, disse Kimberly Yates, que liderou o estudo.

“Nas taxas atuais, até 2100 a erosão do fundo do mar poderia aumentar as profundidades de água em duas a oito vezes mais do que o que foi previsto a partir apenas da subida do nível do mar”, acrescentou.

De acordo com pesquisas anteriores, a erosão ocorre devido a uma combinação de desenvolvimento costeiro, sobrepesca, poluição, branqueamento de corais e acidificação do oceano.

Além de ser um escudo natural contra mares turbulentos, os recifes de coral também constituem um ecossistema único, que fornece cerca de um quarto de todas as capturas de peixes em oceanos tropicais e milhões de postos de trabalho no turismo.

Fonte: http://istoe.com.br

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |:

Fechar