23 de abr de 2017

Publicado em:

CONHEÇA O CAMINHO DA MATA ATLÂNTICA

variedades


O Movimento Borandá tem o objetivo de interligar diversas áreas ambientais protegidas, por meio de uma trilha de longo alcance batizada de Caminho da Mata Atlântica. O percurso terá mais de 2 mil quilômetros de caminhos interligados, que passam por 70 unidades de conservação públicas e privadas ao longo de quatro estados – Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.

O percurso ainda não está completo, mas com o esforço e a colaboração de toda a sociedade – incluindo poder público, ONGs, sociedade civil organizada, esperamos completar a trilha um dia. A boa notícia é que você pode contribuir de maneira divertida e prazerosa. Conhecendo a trilha, valorizando o Caminho da Mata Atlântica e convidando outras pessoas a fazer o mesmo.

E aí? Borandá?

Trilha interliga diversas áreas ambientais protegidas com grande diversidade natural, em ecossistemas que possuem muitas espécies de plantas e animais diferentes.

O Complexo Florestal Atlântico, mais conhecido como Mata Atlântica, possui 1.315.460 km², segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Abrange diversos biomas florestais que interagem de maneira complexa ao longo do litoral Brasileiro. Os 4 principais biomas florestais que fazem parte da Mata Atlântica são: Floresta Ombrófila Densa, Floresta Ombrófila Mista, Floresta Estacional Semidecidual e Floresta Estacional Decidual. Além disso, também existem biomas de menor expressão como florestas paludosas, jundus, manguezais e campos rupestres.



Com o objetivo facilitar ações de preservação de sistemas tão ricos em fauna e flora, a Mata Atlântica foi dividida em 15 ecorregiões (áreas extensas com condições ambientais semelhantes).



O Movimento Borandá interliga diversas áreas ambientais protegidas, por meio de uma trilha de longo alcance batizada de Caminho da Mata Atlântica – localizado na Ecorregião Serra do Mar. O percurso completo terá mais de 2 mil quilômetros de caminhos interligados, que passam por 70 unidades de conservação públicas e privadas ao longo de quatro estados – Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.

A Ecorregião Serra do Mar contém ecossistemas de florestas ombrófilas densas de terras baixas, submontanas, montanas e alto montanas, além de biomas menores de florestas aluviais, paludosas e de várzea, vegetação de praias, de dunas, jundus e manguezais.

A fauna na Ecorregião Serra do Mar abriga 9 espécies de primatas, 75 espécies de serpentes, 1.020 espécies de aves e mais de 1.000 espécies de borboletas.
Muitas espécies de animais do local são compartilhados com ecorregiões vizinhas, como por exemplo, os primatas. Quatro das nove espécies (sagui-estrela preto, macaco-prego, mono-carvoeiro e bugio) concentram-se na floresta ombrófila densa, mas são encontradas também em florestas ombrófilas mistas e florestas estacionais semideciduais, que fazem parte de ecorregiões próximas. Apenas duas são encontradas apenas em partes distintas da Ecorregião Serra do Mar.

Entre as espécies de mamíferos, destacam–se diversos gêneros de roedores, como por exemplo Delomys spp, Rhagomys spp e Phaenomys spp, dentre outros. Alguns são tão raros que só foram descobertos ao longo da década de 1990.

Das 200 espécies de aves endêmicas da Mata Atlântica, 30 são distribuídas apenas na Ecorregião Serra do Mar, sendo que algumas são bastante raras de se encontrar. Ao longo das serras dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, a quantidade de espécies diminui das baixadas para as regiões de maior altitude.

Em relação a serpentes, existem 20 espécies exclusivas da Ecorregião Serra do Mar, com destaque para as jararacas insulares e a jiboia Corallus Cropani, muito rara. Além das cobras, lagartos e quelônios endêmicos a este bioma também são encontrados na região.

A espécies de anfíbios existentes no local também são muito diversificadas e algumas de suas características estão associadas a riachos de corredeira. A quantidade de espécies de invertebrados também é muito rica na Ecorregião Serra do Mar. Nela, já foram catalogadas milhares de espécies de insetos e algumas ainda estão para serem descobertas.

No bioma Serra do Mar, também são encontradas diversas espécies ameaçadas de extinção como, por exemplo a onça pintada, a harpia e a queixada.

Sem dúvida, a preservação de toda essa riqueza natural, tanto em relação à fauna quanto à flora, é de extrema importância para a sustentação da vida e equilíbrio ecológico de toda a região, com reflexos em todo o planeta. Convidamos você a conhecer toda essa beleza. Venha caminhar por uma das trilhas do Caminho da Mata Atlântica! Borandá!


Fonte: http://movimentoboranda.org/

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |:

Fechar