1 de fev de 2017

Publicado em:

Mais de 25 mil banhistas são queimados por água-viva no Paraná

notícias
Número foi divulgado pelo governo estadual nesta segunda-feira (30). Pontal do Paraná foi o município com o maior número de casos: 11.100.

Mais de 25 mil banhistas são queimados por água-viva no Paraná (Foto: Reprodução/RPC TV)

Mais de 25 mil banhistas já foram queimados por água-viva nas praias do litoral do Paraná durante 40 dias. O número foi divulgado pelo governo estadual nesta segunda-feira (30). Ao todo, foram 25.787 incidentes, o que significa um aumento de 172% na comparação com o mesmo período da temporada anterior, quando aconteceram 9.455 queimaduras.
Pontal do Paraná foi o município com o maior número de casos: 11.100. Matinhos registrou 9.824, e Guaratuba 4.827.

Como cuidar da queimadura
A orientação do Corpo de Bombeiros em caso de queimaduras é lavar o local com água do mar ou vinagre, sem esfregar. Não se deve utilizar água doce ou outros líquidos, como bebidas alcoólicas, urina ou azeite, por exemplo.

De acordo com os bombeiros, as vítimas devem ficar em observação para verificar se surgirão outros sintomas, como tontura, vômito, desmaios, dificuldades respiratórias ou o fechamento de garganta. Se isso acontecer, pode ser sinal de alergia ou intolerância maior ao veneno. Neste caso, a pessoa deve procurar um médico.

A água-viva libera uma toxina que irrita muito a pele, podendo deixar marcas vermelhas. Geralmente os acidentes acontecem quando, sem querer, o veranista encosta na água-viva.

Causa
A presença de água-viva no litoral paranaense tem se tornado comum nos últimos anos devido às correntes marítimas e às condições favoráveis para a reprodução das águas-vivas, conforme a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).
Com mais banhistas na praia, a tendência, segundo a Sesa, é que o número de casos de acidentes aumente.

Centro de Controle de Envenenamentos
Há uma central telefônica 24 horas disponibilizada pela Sesa para orientar sobre o que fazer em caso de acidentes com águas-vivas e também em outros tipos de envenenamentos e intoxicações.
O Centro de Controle de Envenenamentos do Paraná atende gratuitamente pelo telefone 0800-410-148.

Fonte: http://g1.globo.com/pr

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: