26 de fev de 2017

Publicado em:

Efeito sanfona é mais saudável que ficar acima do peso, diz estudo

saúde
Quem já fez dieta na vida e conseguiu eliminar alguns quilinhos sabe como é fácil ganhar o peso perdido depois de algum tempo.
Barrar o efeito sanfona não é uma tarefa simples, mas uma nova pesquisa da Universidade do Alabama, em Birmingham, sugere que ficar nesse vai e vem dos ponteiros da balança não é tão prejudicial assim para a saúde.

Os cientistas envolvidos nessa pesquisa contrariam o senso comum do “já que vou ganhar esses quilos de volta, melhor nem tentar”. Para eles, emagrecer e engordar depois de um tempo é melhor que continuar gordo.

O bioestatístico David Allison, responsável pelo estudo, chegou à conclusão ao observar variações de peso em ratos. A equipe de Allison percebeu que roedores obesos estimulados a engordar e emagrecer para simular o efeito sanfona viveram mais que aqueles que continuaram obesos. Além disso, os que tiveram alterações de peso não sofreram danos.

Para Allison, as pessoas deveriam encarar a dieta como uma ida ao dentista. “Se você for ao dentista a cada seis meses, ele vai encontrar algumas placas nos seus dentes e limpá-las. Então vai te dar uma escova de dentes, um fio dental e dizer para você manter a limpeza dos dentes. Em seis meses, a placa vai voltar; o mesmo acontece com a perda de peso. E ninguém diz que odontologia é um fracasso.”

Em seu discurso no encontro anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS), em Boston, Allison ainda disse que não é uma má ideia perder peso mesmo sabendo que depois de um tempo você vai ganhá-lo de volta.

Mas essas declarações e a tese do pesquisador não foram bem recebidas pela comunidade científica. Outros especialistas em alimentação se mostraram reticentes aos “benefícios” do efeito sanfona e alertam para os riscos que ele representa para a saúde.

Autor do livro The Diet Myth (ainda sem título em português), Timothy Spector, do King’s College de Londres, defende que esse tipo de comportamento alimentar deve ser evitado a todo custo. Ele desenvolveu pesquisas sobre dieta ioiô com 5 mil pessoas gêmeas. “As informações que temos sobre efeito sanfona em seres humanos mostram que perder e ganhar peso faz você engordar depois de um tempo. No estudo com irmãos gêmeos, o gêmeo que fez dieta era geralmente mais gordo a longo prazo que seu irmão que não fez nada.”

Um recente estudo israelense sobre o assunto, também realizado com ratos, demonstrou que o efeito sanfona interferiu no funcionamento dos micróbios intestinais – o que alterou permanentemente a regulação de energia do corpo. Esses mesmos micróbios causaram obesidade quando transplantados ao intestino de outros roedores.

De qualquer forma, a obesidade é um dos maiores problemas de saúde pública do mundo. A Organização Mundial da Saúde projeta que se nada for feito, 700 milhões de adultos estarão obesos e 2,3 bilhões de pessoas terão sobrepeso até 2025.

No Brasil, o problema é ascendente e preocupa as autoridades de saúde. A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) em conjunto com a Organização Pan-americana de Saúde (Opas), divulgou um levantamento que mostra o crescimento do número de pessoas com sobrepeso no país: de 51,1% em 2010 para 54,1% em 2014. A obesidade aumentou de 17,8% em 2010 para 20% em 2014 – sendo maior em mulheres.

Por via das dúvidas, se você realmente quiser ou precisar emagrecer, aposte em uma das atitudes mais essenciais para a eficácia de uma dieta: o acompanhamento médico.



Fonte: Super Interessante - Pâmela Carbonari = http://espacoecologiconoar.com.br

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: