18 de dez de 2016

Publicado em:

O drama dos botos: enredamentos em redes de pesca deixam espécie à beira da extinção

notícias
Foto: National Geographic

Um estudo da Conservation Biology divulgou uma estatística mostrando que apesar dos esforços para combater o declínio da população dos botos vaquitas, o mamífero mais ameaçado a nível mundial, uma rede recém-criada de detectores acústicos confirmou que há um alarmante declínio de 34% ao ano dessa espécie que é parente dos golfinhos.

A vaquita se tornou uma espécie em risco devido a sua captura acidental nas pescas do Totoaba, um peixe muito procurado por sua bexiga, que é considerada valiosa na China. “Estamos testemunhando o fim de uma espécie se a pesca continuar”, disse Armando Jaramillo-Legorreta, do Departamento de Meio Ambiente e Recursos Naturais do México. Legorreta também é o autor principal de uma pesquisa que descreve a disposição acústica e suas descobertas: “a matriz acústica é uma poderosa e nova ferramenta que nos ajuda a ver para onde essa população está se encaminhando ao ouvir as vozes das vaquitas”.

Um artigo complementar publicado na Conservation Letters usa tanto as pesquisas acústicas como visuais para mostrar que em 2015 apenas restam cerca de 60 vaquitas. “A ciência revelando o declínio dessa população foi a chave para movimentar as ações de emergência do governo”, disse Rafael Pacchiano, secretário do Departamento de Meio Ambiente e Recursos Naturais do México.

Esse novo estudo de acústica descobriu que devido a retomada da pesca ilegal de totoabas a população de vaquitas está diminuindo muito mais rapidamente. Um quilo das bexigas dos totoabas vale atualmente US$ 5 mil, chegando até a US$ 100 mil no mercado negro chinês, de acordo com a Environmental Investigations Agency.

O governo do México já lançou várias campanhas para salvar a vaquita. “Monitoramentos em longo prazo como esse são tão eficientes quanto um check-up anual”, de acordo com Barbara Taylor, bióloga do National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) e coautora do estudo acústico. “Nesse caso o monitoramento expôs o grau chocante de pesca que está rapidamente levando as vaquitas para a extinção. A ciência está nos mostrando a urgência da situação”, acrescentou.

Com várias redes de pesca de totoabas sendo encontradas e removidas nos últimos meses, especialistas marinhos esperam uma estimativa mais positiva e abundante ao usar o monitoramento acústico. “A ciência pode ter dado para as vaquitas um tempo precioso ajudando em proteções extras, mas nós agora estamos a ponto de perder a espécie completamente”, disse Cisco Werner, diretor do Centro de Ciências de Pesca do NOAA, segundo o Nature World News.

Fonte: http://www.anda.jor.br/ - Por Laura Dourado

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |:

Fechar