15 de dez de 2016

Publicado em:

Finlândia pode ser 1º país a proibir geração de energia a carvão

meio ambiente
Segundo o governo finlandês, banir o carvão é a única maneira de atingir as metas internacionais para o clima.

Usina de geração de energia em Helsinque, na Finlândia. (Eugene Sergeev/Thinkstock)

Os dias de geração de energia a partir do carvão estão cada vez mais próximos do fim. Pelo menos em países desenvolvidos, como Reino Unido, Canadá, França e Dinamarca, que têm trabalhado para eliminar progressivamente o uso dessa fonte de origem fóssil e poluente.

Mas um país pretende ir mais longe — a Finlândia propôs recentemente tornar ilegal, antes de 2030, o uso de carvão para geração de energia. A proposta faz parte da nova política de clima e energia do país.

Segundo o governo finlandês, banir o carvão e optar por fontes de energia mais limpas é a única maneira de atingir as metas internacionais sobre o clima. Para passar a valer, porém, a proibição total ainda precisa ser aprovada pelo parlamento finlandês.

Atualmente, a queima de carvão supre cerca de 8% da demanda energética daquele país, que importa energia a partir dessa fonte principalmente da Rússia. Seu uso é mais intenso durante o inverno, quando os níveis de consumo de energia disparam.

“Não somos especialmente dependentes do carvão”, disse Markku Ollikainen, professor de economia ambiental e de recursos na Universidade de Helsinque, em entrevista ao site FastCoExist.

Na transição energética da Finlândia, o carvão seria substituído por duas fontes primárias: energia nuclear adicional e bioenergia à base de madeira proveniente de florestas de reflorestamento, que é usada especialmente para aquecimento. A expansão da energia eólica é outra opção à vista.

É verdade que o uso de bioenergia da madeira também gera emissões, ainda que inferiores à queima de carvão, e que a nuclear pode não ser das fontes de energia mais desejáveis. De fato, muito ainda pode ser melhorado na matriz energética da Finlândia, com introdução de fontes menos poluentes e de mais energias renováveis.

Mas se o carvão for realmente banido por lá, a investida poderia servir de exemplo para inspirar outros países a fazerem o mesmo. O momento está cada vez mais propício, as energias renováveis estão crescendo e se tornando mais competitivas, a demanda de eletricidade está caindo devido aos ganhos de eficiência, e as antigas usinas de carvão estão chegando ao fim de suas vidas úteis.

Fonte: http://exame.abril.com.br/ - Por Vanessa Barbosa

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: