8 de dez de 2016

Publicado em: ,

35 plantas medicinais para não tomar remédio toda hora

destaques saúde

Gripe? Cólica? Febre? Enxaqueca? Asma? Afta? Em vez de se jogar nos remédios a cada dorzinha no corpo, que tal tentar mandar o incômodo embora de uma forma mais natural?

Essa é a proposta da Self Service Pajé, iniciativa do coletivo Opavivará! que convida as pessoas a serem pajés de si mesmas, criando misturas de chás únicas.

Funciona assim: você faz uma autoanálise das necessidades do seu corpo e, em seguida, procura as plantas medicinais com propriedades naturais que podem ajudar a supri-las. Que tal experimentar?

Listamos, abaixo, os benefícios de 35 plantas, de acordo com o Opavivará!. Veja quais delas podem trazer melhorias para a sua saúde e crie seu próprio remédio natural!

1. ABAJERU (Chrysobalanus icaco)
Combate gonorréia, leucorréia, diarréias crônicas e mioreumatismo (fibromialgia), além de ser antidiabético, hipoglicemiante e antirreumático. Prende o intestino.

2. AGONIADA (Plumeria lancifolia)
Potente anti-inflamatório no trato genitourinário. Atua contra cólicas menstruais, menstruação difícil, menstruação irregular, inflamações do útero, corrimento vaginal, problemas decorrentes da menopausa, asma, prisão de ventre e febre.

3. ALECRIM (Rosmarinus officinalis)
Estimula a memória e o crescimento dos cabelos. Alivia tosse, asma e bronquite. Combate depressão, angústia, convulsões, coqueluche, enxaqueca, esgotamento físico e intelectual e insônia. Costurador do plexo solar, restitui energias perdidas; estimulador da autoestima, infunde coragem. Pode causar irritação renal em doses excessivas. Contraindicado para gestantes e no tratamento de problemas de próstata e gastrenterites.

4. ALFAVACA (Occimum canum)
Antigripal, diurético, vermífugo, repelente, bactericida e ativador do sistema imunológico. Combate doenças das vias respiratórias, bronquites, gripes e resfriados, indigestão, desinterias, afecções da uretra, aftas, alergias, dores de cabeça, dores de ouvido e inchaços.

5. ANGICO (Piptadenia colubrina)
Usado para afecções pulmonares e contra tosse, catarro, bronquite, asma, pneumonia e tuberculose. Combate diarréia, disenteria e gases, além de gonorréia e leucorréia. Usado também no tratamento de escrófulas (inflamação nos gânglios linfáticos).

6. ANIS ESTRELADO (Illicium verum)
Combate inflamações intestinais, tosse, catarro, bronquite e asma, cólicas estomacais, enjoo e vômitos. Regulador da menstruação. Doses excessivas podem provocar embriaguez, confusão mental e tremores. Contraindicado para hipotensivos.

7. ARNICA (Solidago chilensis)
Estimulante e vaso dilatadora. Usada no tratamento de traumatismos, contusões, hematomas, inchaços e infecções locais. Combate dores no corpo e reumatismo. Estimulante do sistema nervoso e auxiliar no tratamento de lesões dos nervos. Estimulante da circulação periférica, útil para reabsorção de líquidos acumulados nos tecidos e para aliviar insuficiência circulatória. Usado também como auxiliar no tratamento de traumas psíquicos. É tóxico em dose excessiva, por isso a ingestão deve ser administrada com cuidado. Contraindicado para gestantes e lactantes.

8. AROEIRA (Schinus terebinthifolius)
Usado contra diarréia e gastrenterites e no tratamento de inflamações urinárias e genitais, infecções uterinas e hemorróidas. Útil no tratamento de infecções do aparelho respiratório, asma e bronquite. Bom para tratar atonia muscular, artrite, reumatismo e dor ciática, além de erisipela, feridas, infecções cutâneas e tumores.

9. ARRUDA (Ruta graveolens)
Combate insuficiência menstrual e amenorréia e regulariza o ciclo menstrual. Usado contra afecções cutâneas, micose, sarna e piolhos. Combate também varizes, flebites e abcessos, dor de cabeça e dor de dentes. Afasta mau olhado e energias negativas. Infunde felicidade. Alto nível de toxidade, deve ser administrado com extremo cuidado. Doses altas produzem contrações excessivas das vísceras, podendo causar hemorragias, além de provocar depressão do sistema nervoso e erupções cutâneas. Contraindicado para gestantes.

10. ARTEMÍSIA (Artemisia vulgaris)
Usado contra anemia, debilidade do estômago, gastrite, afecções gástricas, diarréia, enterite, hidropsia, epilepsia, convulsão, nevralgia e dor de cabeça. Aumenta as secreções das mucosas genitais e facilita o parto. Recompositor das energias femininas, infunde alento, ânimo e força. Contraindicado para gestantes e lactantes.

11. BARBATIMÃO (Stryphnodendron barbatimam)
Usado na higiene vaginal e no combate a corrimentos, em blenorragias e em hemorragias uterinas. Utilizado também no combate a úlceras estomacais, diarréia e disenteria.

12. BOLDO (Coleus barbatus)
Combate dispepsia, azia, gastrite e úlceras gástricas, apatia e insônia, cefaléias e ressacas alcoólicas. Atua na limpeza do chacra coronário, aliviando a angústia e infundindo paz de espírito e longevidade.

13. CABEÇA DE NEGRO (Caput nigri)
Antiofídico, bloqueia veneno de serpentes. Usado contra febres intermitentes, diarréias, dispepsia, gonorréia, leucorréia, disfunções do ciclo menstrual (amenorréia), reumatismo, erisipela, escrofulose e sífilis.

14. CABELO DE MILHO (Zea mays)
Usado contra afecções dos rins e bexiga, cistite, cálculos renais, areias e dores ao urinar, além de combater albuminúria, icterícia e inchaços. Ajuda a baixar a pressão. Elimina ácido úrico e fosfato.

15. CAJU ROXO (Anacardium occidentale)
Afrodisíaco, bactericida e tônico. Usado no tratamento de diabetes, lepra, escorbuto, eczemas e frieiras e pedilúvio (cansaço dos pés).

16. CALÊNDULA (Calendula officinalis)
Impede a formação de pus em cortes e queimaduras, é usado no tratamento de escaras, cortes profundos, feridas e chagas cancerosas. Combate acne, dermatites, eczemas e herpes. Excelente no tratamento de qualquer alergia e doença inflamatória, principalmente conjuntivites e gengivites. Útil contra cólicas, gastrites e úlceras duodenais, catapora e sarampo. Usado no tratamento de traumas psíquicos, infunde integridade, alegria e perdão.

17. CANELA DA ÍNDIA (Cinnamomum zeylanicum)
Usado para elevar a pressão sanguínea. Combate asma, bronquite, diarréia, enjoo, náusea, espasmos abdominais, febre, hemorragia uterina, menstruação excessiva, dismenorréia, nefrite e psoríase. É afrodisíaco e digestivo. Infunde coragem. Ativa a musculatura do útero, o que pode prejudicar a gravidez. Contraindicado para gestantes e mulheres que desejam engravidar.

18. CAPIM LIMÃO (Cymbopogon citratus)
É analgésico, calmante, antitérmico, relaxante muscular e estimulante lácteo. Usado contra cólicas uterinas, renais, intestinas e inflamações na bexiga; cefaléias, nevralgias, tensão nervosa, excitação, insônia, stress e espasmos musculares; gases, indigestão e diarréia por excesso de movimentos peristálticos. Usado para limpeza de pele e tratamento de conjuntivite, acne, manchas e sardas. Usado na assepsia dos dentes e gengivas. Auxilia no tratamento de gripes e resfriados.

19. CARQUEJA (Baccharis trimera)
Promove o equilíbrio e bom funcionamento do fígado, pâncreas e baço. Usado no tratamento de diabetes e obesidade, anemia, perturbações do estômago, gastrites e úlceras, estomatite vesicular, doenças hepáticas e cálculos biliares, inflamações das vias urinárias, bexiga e rins, chagas venéreas e leprosas. Combate prisão de ventre, má digestão, náusea, vômitos e inapetência. Desintoxica o fígado em caso de ingestão demasiada de bebidas alcoólicas. Infunde agressividade, ativando a autodefesa e combatendo a carência afetiva. Desperta metas e vontade de trabalhar. Contraindicado para gestantes.

20. CARVALHO (Quercus robur)
Combate a diarréia, leucorréia, hemorragias de qualquer natureza, úlceras e inflamações na boca, estômago, útero e rins. Infunde força, vigor e lealdade.

21. CATUABA (Anemopaegma mirandum)
Combate neurastenia, hipocondria, síndrome do pânico, instabilidade emocional, nervosismo, sono agitado e insônia. Atua contra memória fraca, dificuldade de raciocínio e concentração e impotência sexual. Afrodisíaco. Estimula sonhos eróticos, seguidos de intenso desejo sexual. Contraindicado para crianças, cardíacos, gestantes e hipertensos.

22. CAVALINHA (Equisetum arvense)
Usado para estimular a consolidação de fraturas ósseas e no tratamento de reumatismo, osteoporose, raquitismo, lesões, tendinites e dores nas articulações (reconstrução da cartilagem). Utilizado também contra infecções urinárias e renais, cistite, uretrite, oligúria, urolitíase, hiperazotemia, hiperuricemia, hematúria, metrorragia, dismenorréia e gota. Combate a retenção de líquidos, úlceras gastroduodenais, hemorragias nasais, renais e retais, incontinência urinária (inclusive incontinências noturnas de crianças e idosos). Usado no tratamento de traumas e sentimentos negativos trazidos da infância ou vidas passadas. Contraindicado para gestantes e lactantes. Pode irritar a mucosa gástrica.

23. CHAPÉU DE COURO (Echinodorus macrophyllus)
Usado contra afecções dos rins e bexiga e no tratamento de gota (aumento de ácido úrico); contra artrite, artrose e reumatismo, lumbago, dores nas juntas e nevrálgicas; moléstias da pele, dermatites crônicas, manchas, edemas e furúnculos. Previne a arterioesclerose e é depurativo do sangue para reduzir a colesterolemia. Ajuda a baixar a pressão.

24. CRAVO DA ÍNDIA (Syzygium aromaticum)
Tonifica o estômago e ativa a produção de todos os sucos digestivos. Antisséptico bucal, útil para aliviar dores de dente e infecções na gengiva. Afrodisíaco. O uso exagerado pode irritar as mucosas e o estômago.

25. CURCUMA (Curcuma longa)
Estimulante da secreção biliar, atua contra gastrites e dispepsias. Usado na prevenção de doenças degenerativas do sistema nervoso.

26. DAMIANA (Turnera diffusa)
Combate impotência e fraqueza dos órgãos genitais. Usado no tratamento de bronquite, diabetes, desinteria, dismenorréia (dores menstruais), dispepsia, dor de dentes, dor nas costas, lumbago, reumatismo, hemorragia, incontinência urinária, leucorréia, sangramentos do útero, puerpério (período pós-parto) e vertigem.

27. ERVA BALEEIRA (Cordia verbenácea)
Combate dores musculares e da coluna, contusões, ferimentos, nevralgias, prostatite, artrite reumatóide e hidropsias.

28. ERVA CIDREIRA (Melissa officinalis)
Acalma e tonifica o coração. Possui forte ação virustática, principalmente contra o vírus do Herpes simples (herpes labial e genital). Por esta mesma propriedade, é usado em pacientes com HIV. Combate ansiedade e insônia, dispepsia, gases e cólicas; gripes, bronquite crônica, tosses espasmódicas e crises de asma; cefaléias, enxaquecas, dores de origem reumática, picadas de insetos e alergias cutâneas. Ajuda na recuperação de choques, desmaios, depressão e vertigem. Útil em palpitações e pressão alta de origem nervosa. Tonificante do útero. Utilizada no tratamento de dependentes químicos.

29. ERVA DOCE (Pimpinella anisum)
Excelente no combate a cólicas, principalmente de recém-nascidos e lactentes, por seu efeito suave e sem toxidade. Alivia tensões da menopausa e distúrbios menstruais. Altas doses podem causar excitação, delírios, confusão mental, agitação e insônia. Seus constituintes estrogênicos podem causar hipermenorréia.

30. ERVA MATE (Illex paraguariensis)
Combate cansaço, fadiga, insônia e obesidade. Auxilia convalescentes. Contraindicado para hipertensos.

31. ESPINHEIRA SANTA (Maytenus ilicifolia)
Usado contra afecções gástricas, na hiper acidez do estômago, nas gastrites e úlceras de esôfago, estômago e duodeno, nas afecções intestinais, hepáticas e renais e nas afecções de pele de origem intestinal, tais como acne, eczemas e Herpes. É também usado para debelar feridas, principalmente em diabéticos. Utilizado no tratamento de alcoolismo e na prevenção de tumores. Bom contra gases. Desperta o senso de valor próprio e autoestima. É um ótimo acompanhante da Salvia para quem vive sob situações de pressão que geram constantes dores de estômago. Contraindicado para gestantes e lactantes, uma vez que diminui a produção de leite materno.

32. FLOR DA NOITE (Cereus grandiflorus)
Combate asma por congestão, tosse catarral, epistaxe, coriza, dor de cabeça, bronquite crônica, congestões cerebrais, hemorróidas, reumatismo, menstruação dolorosa, abundante ou frequente, otite reumatismal, oftalmia aguda e paralisia da bexiga. Atua ainda contra problemas do coração, como palpitações nervosas, congestões, estenocardite, hipertrofia, inflamação, irritações e lesões valvulares.

33. GARRA DO DIABO (Harpagophytum procubens)
Combate má digestão, reumatismo, gota, ácido úrico, artrite, artrose, arteriosclerose e bursite. Tratamento prolongado pode afetar a mucosa gástrica.

34. GOIABEIRA (Psidium guajava)
Combate infecções intestinais, inflamações da boca, garganta e varizes, vaginites, enjoos na gravidez e inchaços. Contraindicado para puérperas.

35. GUACO (Mikania glomerata)
Usado contra tosses catarrais, crises de asma, bronquite e rouquidão e falta de apetite; no tratamento de gota, eczemas, pruriginosos, nevralgias, dores reumáticas, artrite e enfisema. Aumenta o fluxo menstrual. Por ser um excelente tônico dos pulmões e garganta, é indicado àqueles que precisam verbalizar e externalizar emoções. Problemas crônicos nos pulmões podem se desenvolver a partir de contenções emocionais, falta de iniciativa verbal e passividade – que, por consequência, desenvolvem raiva, bronca, timidez e angústia.

Fonte: thegreenestpost.bol.uol.com - Por Débora Spitzcovsky

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: