21 de out de 2016

Publicado em: ,

Mineração subaquática é tendência, mas e os riscos ambientais?

destaques meio ambiente
Mineração subaquática enfrenta dilemas entre exploração de riquezas e preservação ambiental.



O fundo do mar contém uma grande variedade de riquezas muito pouco exploradas. O interesse na mineração marinha começou há séculos, mas não era, literalmente, aprofundada por falta de recursos financeiros e tecnológicos. Nos últimos anos, porém, isso está mudando e a mineração subaquática se tornou um dos tópicos principais em discussões sobre exploração de minerais e preservação ambiental.

O primeiro projeto de exploração mineral marinha está se concretizando em Papua Nova-Guiné, na Oceania, onde um barco-minerador pode começar a funcionar em 2018. Se der certo e se provar efetivo, o projeto pode ser o primeiro passo para a mineração subaquática no mundo, um mercado que tem tudo para se provar altamente lucrativo.


Representantes da indústria mineral e de grupos ambientais se encontram anualmente na sessão da International Seabed Authority (Autoridade Internacional dos Solos Marinhos, em tradução livre) para discutir os limites e os procedimentos operacionais em relação à mineração marinha, principalmente em alto-mar.

É possível extrair até diamantes de minas subaquáticas, assim como ocorre no sudeste da África desde 1960. Além disso, o fundo do mar abriga metais preciosos como ouro, prata e cobre, assim como outros tipos de metais, como zinco e magnésio e metais de terras raras muito usados em dispositivos tecnológicos, como cobalto. A medida em que a demanda por aparelhos tecnológicos aumenta, esses metais são mais procurados, o que pode se tornar um problema, afinal, como o nome já sugere (metal de terras raras), a fonte de abastecimento é limitada - uma saída é a reciclagem dos aparelhos eletrônicos.

É mais provável a concentração de metais valiosos no fundo do mar do que em muitos lugares terrestres. Esses minerais podem ser encontrados a partir de 6,1 mil metros de profundidade. Segundo cientistas, tem ouro suficiente no fundo do mar para dar 4 kg para cada pessoa da Terra

Fonte: http://www.ecycle.com.br/

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: