18 de mar de 2016

Publicado em: ,

Conheça alguns dos maiores desastres com barragens no mundo.

curiosidades destaques
Fatos marcaram o mundo pelos danos ambientais e números de mortes.

Assim como no interior de Minas Gerais, outros lugares sofreram com a lama que se apossou de vários municípios e mudou para sempre a vida de milhares de pessoas.

O desastre ambiental ocorrido no munícipio de Mariana (MG), no segundo semestre de 2015, chocou toda população e alertou as autoridades sobre todo tipo de consequência de tragédias como essa. Os 50 milhões de m³ de água transformados em lama – segundo o Ibama – e as centenas de pessoas que foram desabrigadas na região, fazem do episódio um dos maiores e mais devastadores acidentes com barragens já registrados na história do Brasil.

Passados alguns meses, aquele dia 5 de novembro começa a ser mensurado pelos pesquisadores, e, assim como outros episódios marcantes, acrescenta importantes informações para que novos desastres como este não venham a ocorrer da mesma forma. Ao longo da história da humanidade, registrou-se em diversas oportunidades o rompimento de barragens, no qual pode se acompanhar os grandes impactos gerados economicamente e na vida de milhares de pessoas.

Entre todos os eventos já documentados e avaliados por especialistas no assunto, conheça agora seis momentos que se destacaram como algumas das maiores tragédias já vistas pelo homem ao redor do mundo:

Desastre da Barragem de South Fork

Barragem de South Fork

Estado de Pensilvânia, Estados Unidos, 1889. No primeiro dia de junho daquele ano, aconteceria o evento que mudaria para sempre a vida dos habitantes regionais. A data não foi a primeira a registrar vazamentos na barragem, que já havia sofrido com alguns problemas nos meses anteriores que não foram controlados da maneira correta.

Quando um grande período chuvoso tomou conta de toda a região, a cidade de Johnstown, localizada a alguns quilômetros da antiga barragem, foi tomada por uma devastação de ondas com mais de 12 metros de altura, a mais de 50 km por hora. O episódio, que precisou de apenas dez minutos para causar toda destruição, registraria a baixa de mais de 2.200 pessoas para o município de aproximadamente 30 mil habitantes.

Falha na Barragem de Gleno

Barragem de Gleno

Província de Bergamo, Itália, 1923. Desde sua construção, o projeto ficou conhecido pelos grandes problemas financeiros que acumulou. Longe de contar com os investimentos ideais, a barragem de Gleno sofreu com várias alterações em relação ao modelo original que se almejava, tornando sua estrutura menos resistente e incapaz de atender ao volume de água.

Quando foi o dia 1º de dezembro de 1923, a barragem não aguentou mais a pressão da água e acabou se rompendo, gerando mais de 4,5 milhões de m³ de lama derramada em várias cidades – que foram totalmente dizimadas na ocasião.

Desastre da Barragem de Malpasset

Barragem de Malpasset

Rio Reyran, Sul da França, 1959. Não se sabe ao certo o que, de fato, originou o rompimento da barragem. O acidente já foi alvo de diversas pesquisas e centros de estudos, mas, ainda assim, não foi possível concluir as causas que levaram ao desastre naquele dia 02 de dezembro. Conforme apuração e informações oficiais, as ondas ultrapassaram os 40 metros de altura e foi responsável pela morte de 423 pessoas.

Rompimento da Barragem de Vajont

Barragem de Vajont

Vale do rio Vajont, Norte da Itália, 1963. Construída apenas três anos antes do acidente, a barragem de Vajont era tida como uma das mais altas em todo o mundo. Com 262 metros de altura, 27 metros de espessura na base e 3,4 metros no topo da estrutura. Quando um terremoto atingiu a região no dia 09 de outubro, as paredes acabaram se rompendo e o desastre aconteceu.

De acordo com informações da UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação, a Ciência e a Cultura), o deslizamento chegou a atingir ondas de 250 metros de altura – o que causou a morte de mais de duas mil pessoas – e destruiu tudo o que estava em volta em apenas 45 segundos.

Tragédia da Barragem Machchu II

Barragem Machchu II

Distrito de Rajkot, Índia, 1979. Quem imaginaria que no dia 11 de agosto daquele ano aconteceria um dos maiores acidentes naturais da história da humanidade. Na época, a região de Rajkot e seus arredores sofriam com os imparáveis períodos de chuva e pequenas inundações.

O que não se esperava é que na data em questão um dos pontos da barragem fosse explodir, causando a destruição de todos os arredores e acabando com a vida de, pelo menos, 1800 pessoas. O número de desaparecidos indica que a tragédia pode ter gerado a perda de mais de 15 mil pessoas. A cidade industrial de Morbi, localizada a 5 km de distância das barragens, foi a que mais sofreu com as ondas de quase 10 metros de altura.

Reservatório de Banqiao e Shimantan

Reservatório de Banqiao e Shimantan

Zhumadian, Leste da China, 1975. Popularmente conhecido como barragem de ferro, o reservatório Banqiao e Shimantan era responsável por abastecer diversas cidades do país naquela época. Um período chuvoso – que era estimado para o ano inteiro e atingiu a região em apenas 24 horas – e a má construção das estruturas fizeram com que as barragens perdessem sua estabilidade e então se rompessem.

O episódio ficou registrado como o desastre com barragens mais fatal já visto na história, contando com o falecimento de mais de 171 mil pessoas (fontes não-oficiais apontam mais de 200 mil) e a perda de aproximadamente 1,7 bilhões de m³ de água.

Fonte: http://www.pensamentoverde.com.br/

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: