19 de ago de 2015

Publicado em:

Planta usada na medicina chinesa pode ajudar no tratamento da obesidade

saúde


Cientistas têm procurado mundo afora, nas últimas décadas, por alguma planta milagrosa que possa auxiliar pessoas com problemas sérios de peso. Ao longo desse período, a indústria do emagrecimento se estabeleceu mundialmente – muitas vezes com algumas soluções simples que quase nunca são eficazes sem mudanças drásticas em termos hábitos (alimentares e físicos). Café, amêndoas, cactos e pepinos já tiveram seus 15 minutos de fama como itens milagrosos, mas o sucesso não se estendeu. Contudo, em um estudo publicado em maio, cientistas afirmam que o extrato de uma planta de nome popular videira trovão de Deus (Tripterygium wilfordii), comum na medicina tradicional chinesa, reduz o apetite e diminui em 45% a massa corporal de ratos de laboratório obesos. Um dos autores da pesquisa, Umut Ozcan, endocrinologista do Hospital Infantil de Boston e da Escola de Medicina de Harvard, disse que a substância funciona aumentando a quantidade do hormônio leptina, derivado dos nossos tecidos adiposos (gordura), que sinaliza para o sistema nervoso central quando o corpo já possui a quantidade suficiente de energia armazenada. Pessoas com deficiência desse hormônio têm um apetite fora do normal e comem com voracidade, sem encontrarem saciedade, o que pode os torná-las obesas mórbidas. O médico afirmou que, durante os últimos vinte anos, o foco no tratamento da obesidade esteve tentar quebrar a resistência do organismo à leptina, mas não houve sucesso. Durante o estudo, Ozcan percebeu que, com apenas uma semana de tratamento com um extrato feito a partir da videira trovão de Deus – chamada pelos pesquisadores de Celastrol -, os ratos reduziram a ingestão de alimento em 80% em comparação com aqueles que não ingeriram o extrato. Três semanas depois, os ratos tratados perderam cerca de metade do peso inicial. Os resultados apresentados são mais eficazes do que uma cirurgia bariátrica. Cientistas afirmam ainda que existem outros efeitos positivos na saúde dos animais: níveis de colesterol caíram e funções do fígado melhoraram. O Celastrol não se mostrou eficiente no tratamento em ratos com poucas quantidades de leptina no organismo ou com deficiências no receptor de leptina. Efeitos tóxicos não foram encontrados, mas os pesquisadores recomendam muita cautela, pois ainda é preciso fazer mais experimentos para averiguar a segurança do uso em humanos. É preciso lembrar que as flores e raízes da planta possuem muitos outros compostos que podem ser perigosos, segundo o Dr. Ozcan.

Fonte: Equipe Ecycle - The Washington Post

Alfredo de Pontal

Autor & Editor

O portal Águas de Pontal abre as cortinas para mostrar o grande espetáculo da vida proporcionado pela Mãe Natureza e seus atores: o ser humano íntegro voltado à reconstrução.

 

Não perca nossas publicações...

Inscreva-se agora e receba todas as novidades em seu e-mail, é fácil e seguro!

Desenvolvido por YouSee Marketing Digital - Nós amamos o que fazemos
| Hosted in Google Servers with blogger technology |: